MushPack - Sustentabilidade na cadeia de embalagens

Biotecnologia
Setores: Economia Verde / Agronegócio / Biotecnologia
Região Centro Oriental Paranaense
0

Descrição do problema

Os problemas ambientais causados pela utilização de materiais de origem fóssil tem afetado a qualidade de vida de todos que habitam este planeta. Um dos grandes vilões é a indústria de embalagens, que utiliza-se de enormes quantidades de plásticos e isopor. A poluição de ar, terra e água causada desde a produção desses materiais até a sua problemática destinação é incompatível com os objetivos de desenvolvimento sustentável. A busca por soluções sustentáveis dentro desta cadeia produtiva é de extrema importância mundial, tanto que grandes empresas dos mais diversos ramos colocam como objetivo a substituição de materiais de origem fóssil (Coca-Cola, Ikea, Toyota, etc). Os fungos são seres incrivelmente versáteis e capazes de transformar subprodutos agroindustriais em biomateriais que apresentam resistência mecânica, térmica, acústica e química. O desenvolvimento desses biomateriais fúngicos é bastante recente a nível mundial, não havendo empresa nacional desenvolvendo esta tecnologia.


Solução Proposta

A empresa tem a missão de se tornar referência nacional na produção de soluções inovadoras e sustentáveis para a indústria de embalagens. Nossa tecnologia se baseia na capacidade dos fungos utilizarem materiais vegetais como fonte de nutrientes e suporte para crescimento. A atividade agroindustrial produz quantidade enorme de subprodutos (palhas, cascas de grãos, bagaços, serragem) que podem ser aproveitados para o crescimento de fungos. O fungo atua como aglutinador, produzindo uma massa compacta e firme cuja forma se adapta ao molde utilizado. A embalagem fúngica resultante apresenta resistência mecânica, térmica (inclusive chamas), acústica e química, caracterizando-se como um material bastante versátil. Este material pode substituir o papelão, plástico e isopor em embalagens de alimentos, móveis, vidros, informática e eletroeletrônicos, perecíveis, entre outros. Nossos testes preliminares já foram capazes de identificar o melhor fungo e melhor substrato para produção do biomaterial


Estágio de desenvolvimento

Protótipo testado


Diferenciais da Solução

Texto publicado com autorização.

O nosso produto é um biomaterial fúngico que apresenta propriedades versáteis em relação à resistência mecânica, térmica, acústica e química, além de ser totalmente sustentável, agregar valor à cadeia da agroindústria e da indústria de embalagens e promover a economia circular. A produção de fungos em materiais de origem vegetal é bastante difundida enquanto a produção de biomateriais a partir destes ainda é incipiente e inovadora. Nós temos trabalhado há 1,5 ano no desenvolvimento desses biomateriais em laboratórios da UTFPR-Ponta Grossa e já identificamos melhor espécie de fungo e melhor combinação de matérias-primas para produção do biomaterial. Em 2-3 meses planejamos partir para avaliação de resistência mecânica, acústica, térmica e química, que serão realizados na Universidade. Os detalhes do nosso processo são atualmente protegidos por sigilo. Antes de buscarmos parceiros preferimos avançar no desenvolvimento e gerar os dados relativos à características físicas do biomaterial.


Políticas públicas

Área

Economia Verde

Aplicabilidade na resolução de um problema público da área selecionada

O ritmo atual de produção e consumo, a nível global, não condiz com a necessidade de se preservar o meio ambiente. A sustentabilidade necessária para a manutenção/promoção da qualidade de vida está dentro do contexto de economia verde. As características da economia verde são: baixa emissão de carbono, eficiência no uso de recursos naturais e inclusão social.
É em um ambiente promissor de promoção de desenvolvimento sustentável através da preservação de recursos naturais e valorização de subprodutos agroindústriais que a nossa empresa quer nascer. Ao desenvolver biomateriais fúngicos, objetivamos promover qualidade de vida através da destinação racional de subprodutos agroindustriais (equilíbrio ambiental), agregar valor à cadeia agroindustrial paranaense (desenvolvimento econômico), gerar novos empregos e serviços e promover o desenvolvimento tecnológico nacional.
Deste modo, nossa proposta é transversal e atende também à políticas públicas voltadas ao agronegócio e à biotecnologia.



2 versões postadas
Ultima versão 1.1 postada em 01/05/2019 às 21:21

Cadastre-se para poder interagir com os empreendedores